Jonh

talvez a maior dificuldade que eu tive no meu processo de tratamento tenha sido admitir que eu estava doente, a misericórdia de Deus e acreditem, o fundo do poço, me ajudaram nesse entendimento… passei pelo tratamento de nove meses em 2017  e pude ter minha esperança renovada novamente, pude ver a esperança no olhar dos meus pais novamente, pude tratar meu corpo minha mente e meu espírito, tenho gratidão eterna a essa instituição e a todos que fazem parte dela. Hoje sigo bem graças a Deus, a minha família e às ferramentas que aprendi enquanto estava em tratamento. Sigo na certeza que esse tratamento é para o resto da vida e que vivendo Só por Hoje, um dia de cada vez, não posso baixar minha guarda nunca mais.”

Jonh (pseudônimo do acolhido) 04 de Dezembro 2019

Deixe uma resposta

Fechar Menu